Volvo intestinal: meu acidente de percurso

Fitness

Volvo intestinal!

Quando o Dr. Leonardo Fiuza me deu esse diagnóstico eu já estava anestesiada. Não consegui pensar e nada. A tremedeira de nervoso até passou quando soube que seria submetida a uma cirurgia de emergência. O ser humano age de maneira estranha em momentos difíceis.

O fato é que no dia 08 de junho acordei bem cedo para um compromisso importante. Estava cansada com a correria da rotina, academia e tudo mais, porém, consegui levantar cedo para fazer a maquiagem e depois seguir para Itatiba para uma sessão de fotos no Dona Inês Espaço de Eventos com o fotógrafo Leandro Dias.

Após tomar o café da manhã comecei a sentir fortes dores. A princípio achei que se tratava de um mal-estar passageiro, mas a dor foi aumentando e do nada meu abdômen ficou inchado.

Depois isso veio a correria insana em busca de atendimento médico, uma série de exames, e o ultrassom “diagnosticou” apendicite. Por si só isso já assusta, mas minha família optou por me transferir para outro hospital.

E lá vamos nós começar tudo do zero, com uma nova consulta, novos exames e, no final da noite, fui informada que o tal do volvo intestinal, algo incomum em adultos, era nada mais, nada menos do que uma alça do meu intestino torcida. Sim, parte do intestino havia girado em seu próprio eixo, comprometendo parte do órgão.

A situação era delicada e eu poderia sair da sala de cirurgia com bolsa de colostomia, dreno e tudo mais.

Graças a Deus tudo deu certo, a cirurgia foi bem-sucedida e hoje me encontro em recuperação.


Muitas perguntas surgiram enquanto estava hospitalizada. O Volvo intestinal teria ocorrido por excesso de atividade física? A resposta é NÃO! Inclusive atividade física é uma maneira de prevenir esse tipo de problema.

Acho que o que aconteceu é uma daquelas coisas programadas para testar a paciência, a resiliência e outras virtudes que precisamos desenvolver no decorrer da vida.

A vida é assim, pois um dia você está bem e no outro você acorda com uma incisão no abdome, se sentindo como se tivessem fuçado em suas vísceras e com a cabeça a mil pensando nos compromissos, nos objetivos, nas pessoas e tudo mais que venho vivendo.

Mas estou certa que isso é uma fase, que vai passar e a normalidade deve se restabelecer em breve. Hoje me encontro ainda um pouco fragilizada, com o corpo meio enfraquecido por conta do procedimento cirúrgico, mas estou na medida do possível fazendo o melhor por mim, ou seja, alimentando bem meu corpo e a mente.

Para o momento resta a dieta leve e meditação, e assim em breve estarei apta a continuar trabalhando aqui no blog e nas redes sociais.

Estou bem viva, ok?

Obrigada a Deus por mais essa oportunidade! 🙏

comente!
voltar-top
Todos os Direitos
Reservados © 2016 TODA FEITA